Esporte

Tyson recusa proposta de R$ 88 milhões para lutar contra brasileiro

Organização de boxe sem luvas havia feito proposta para que a lenda dos ringues encarasse Wanderlei Silva, que já havia aceitado o combate

O sonho de Wanderley Silva de enfrentar Mike Tyson acabou. Segundo o jornal “Marca”, da Espanha, a oferta da organização Bare Knuckle Fighting Championship (BKFC), que realiza eventos de boxe sem luvas nos Estados Unidos, era de US$ 18 milhões (cerca de R$ 88 milhões) foi recusada por Tyson.

Segundo o jornal, Rafael Cordeiro, que vem participando dos treinos de Tyson para o seu retorno e também treinou Silva, disse que o norte-americano não estaria se preparando para lutar sem luvas.

“Tyson está se preparando para realizar uma luta de boxe com luvas”, disse o brasileiro.

Aposentado de lutas oficiais desde 2014 e um dos maiores “sem-títulos” do UFC, Wanderlei Silva é uma lenda do MMA, com passagens marcantes pelo PRIDE, onde foi campeão e ficou invicto por oito anos seguidos, e pelo UFC, onde fez diversas lutas históricas e marcou época.

O brasileiro revelou ter recebido (e aceitado) uma proposta de US$ 10 milhões (aproximadamente R$ 48 milhões) para enfrentar Tyson em uma luta de boxe sem luvas, e que estaria aguardando apenas o “sim” do americano, que acabou não acontecendo.

Aos 54 anos, Mike Tyson, que no início dos 2000 foi a falência, hoje vive confortavelmente como empresário. O ex-boxeador planta maconha para fins recreativos e medicinais no “Rancho Tyson”, na Califórnia, EUA, onde Tyson recebe cerca de R$3 milhões ao mês (cerca de U$600 mil).

Dez anos mais novo que Tyson, Wanderlei Silva, (“cachorro louco”), se sustenta com a venda de produtos com seu rosto estampado. Tem uma marca própria de roupas, a Wand, que produz confecções e acessórios esportivos fight wear e sport wear.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios