DestaqueTrês Lagoas

SOBREVOO! Crônicas de Marcio Ribeiro: Mato Grosso do Sul: Um Sonho Real!

Quando ouvia, ainda menino, meus pais, avós e tios falarem em Mato Grosso do Sul imaginava algo tão distante, intransponível, como se fosse outra dimensão, quase um estado de espírito, um sonho fora de meu alcance.

“Lá tem muito mato, e é bem grosso…”, punha-me a imaginar para logo os adultos à minha volta tentarem calibrar a minha imaginação com a realidade dizendo que esse lugar era bem ali, não muito longe, mas que ainda carecia do desenvolvimento existente em outras regiões porque havia se separado recentemente do estado vizinho de Mato Grosso.

Aí que não entendia nada mesmo: “dois lugares separados que chamavam de estados e que tinham quase o mesmo nome?”. Os adjetivos se multiplicavam: “lá tem uma natureza exuberante, tem hidrelétrica, animais que não existem por aqui, muitos frutos como o pequi, coquinho macaúba, marolo, mangaba, cocos e mais cocos, Palmeiras…”. Torcedor do Corinthians deixei escapar: “o Palmeiras deixa Corintiano entrar no estado deles?”. Crianças em estado de graça…

Findava a década de 1970 e corriam as histórias sobre Mato Grosso do Sul na nossa casa em Assis-SP, cidade que me viu crescer…

Tudo era novidade sobre o novo estado criado em 1977. Até mesmo para os meus pais, dirá para mim e meus irmãos.

Quando cheguei por aqui nesse pedacinho de MS, em Três Lagoas, ainda era um pré-adolescente. De mala e cuia com a família nos idos de 1983, confirmei toda a beleza e riqueza ambiental que ouvira na infância.

Moramos um tempo no Jardim Novo Alvorada, próximo onde hoje se localiza a Escola Marlene Noronha. Mas era uma região nova, pasto pra todos os lados, pés de Jaca e de Cajamanga aos montes, aromas de frutos e de mato no ar, ruas de terra à margem da linha férrea, ermo de escuridão, à luz de lamparina e de lampião e logo ali o Cemitério… Medo de montão!

Entre idas e vindas fui o único de meus familiares a fincar raiz por aqui. Aquele sonho distante de infância virou realidade, mas é certo que ainda hoje ouço: “o que você está fazendo em Mato Grosso do Sul?!”. Respondo que estou traduzindo-me…

Neste domingo, dia 11 de Outubro de 2020, quando esse rincão querido completa seus 43 anos de desmembramento de Mato Grosso, reconheço que faço parte dessa história…

Não por nascimento ou obrigação, mas por pertencimento, vontade própria, quando uma pessoa inicia amizade com outra por afinidade e parece que já se conheciam há um tempão… Mato Grosso do Sul está dentro e tão próximo de mim que parece que sempre fui daqui… Os pés de Pequi e de Ipês floridos estão logo ali, o Jacaré de bocarra aberta tomando sol, as Araras com suas algazarras, os Papagaios com seu verde mais verde, os Tucanos com bicos da cor do pôr do sol, as Capivaras desfilando pelas capi-faixas no entorno das Três Lagoas… E, claro, os amigos se multiplicando, os laços se fortalecendo sem embaraços…

Não é mais sonho ou imaginação. Esse é o estado real em que me encontro: Mato Grosso do Sul.

Parabéns pelos seus 43 anos de criação!

Crônica do servidor público municipal de Três Lagoas Marcio Ribeiro.

OBSERVAÇÃO: A Crônica é um tipo de texto narrativo curto, possui também uma “vida curta”, ou seja, as crônicas tratam de acontecimentos corriqueiros do cotidiano que ‘chamam’ para a discussão de assuntos cotidianos.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios