Destaque

SÓ ACONTECE NO BRASIL: Cidade tem rodízio de moradores por CPF devido a Covid-19

Se o casal ter o final do CPF par e impar eles não podem sair juntos

Teresópolis, na Região Serrana do Rio, adotou os números do CPF como forma de controlar o número de pessoas nas ruas.

Moradores podem sair dia sim, dia não, desde esta sexta-feira (15). A medida, adotada para conter o aumento dos casos de coronavírus, funciona assim: donos de CPF com final par só podem circular pela cidade nos dias pares; já donos do documento com final ímpar só estão autorizados a ir às ruas nos dias ímpares. As pessoas devem estar com o CPF e um documento com foto ao transitar em locais públicos.

Não estão incluídos nesta regra os profissionais de serviços essenciais como: servidores públicos, agentes de segurança, profissionais de saúde, funcionários de concessionárias de serviços, de hospitais, de farmácias e mercados e motoristas com atividade remunerada.

Estabelecimentos comercial, industrial, empresarial e bancário que têm permissão de funcionamento poderão contar com o número mínimo de dois colaboradores por dia, independentemente do dígito do CPF. Deverá ser seguido o procedimento de emissão de autorização de circulação.

Na mesma situação estão os empregadores domésticos de, por exemplo, acompanhante de idosos, cuidadora de criança, enfermeira, empregada doméstica, faxineira,vigia e jardineiro – que poderão contar com pelo menos um funcionário por dia. Esses empregadores deverão emitir o documento de autorização de circulação.

As restrições valem até o dia 20 de maio, mas podem ser prorrogadas. A multa para a pessoa física que descumprir as determinações é de R$ 136,42. Para as empresas ou tomadores de serviço de empregados domésticos, o valor é de R$ 818,52 por infração.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios