Região

Indiciado por corrupção, Reinaldo Azambuja é alvo de novo pedido de impeachment

Foi protocolado na manhã desta quarta-feira (8) na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), mais um pedido de impeachment contra o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). 

Ele foi indiciado pela PF (Polícia Federal) pelos crimes de lavagem de dinheiro, formação de organização criminosa e corrupção passiva, pelo recebimento de R$ 67 milhões de propina da JBS.

Parlamentares, o vereador Vinicius Siqueira, deputado federal Loester Trutis e também o suplente da senadora Soraya Thronicke, Danny Fabricio, filiados ao PSL, foram à Casa de Leis para protocolar o pedido de impeachment

Segundo Siqueira, como o governador foi indiciado pela PF, esta é a primeira manifestação e já sustenta o pedido. “O indício de autoria é materializada. A PF entendeu duas condições e isso é suficiente para abrir processo de impeachment”.

Contudo, como o caso sobre o pagamento de propina ao governador acontece desde 2018, este já é o 3º pedido protocolado por Siqueira, sobre o mesmo caso. “Da primeira vez que protocolei, era o primeiro mandato do governador e perdeu objeto. Agora, temos novas provas como o indiciamento da PF e acredito que esse pedido será votado na Casa de Leis”.

Segundo o deputado Trutis, com o pedido protocolado, ele está se preparando para fazer pressão popular. 

No documento consta que “caso haja indício sólido de prática de crimes de responsabilidade conforme o indiciamento, requerendo que seja decretada a perda de seu cargo, como a inabilitação para exercer cargo público por 8 anos.

Com informações: Midiamax

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios