Brasil

IMAGENS FORTES: Policial militar agride mulher negra durante abordagem em Macapá.

Circula nas redes sociais um vídeo em que uma mulher negra, a pedagoga Eliane Espírito Santo da Silva, de 39 anos, é agredida e leva um soco no rosto durante abordagem policial, em Macapá, capital do Amapá.

Ao G1, a mulher relatou o momento vivido. “Para mim isso foi uma tortura, mexeu muito com meu psicológico… Eu fui chamada de preta, fui chamada de vagabunda por eles na delegacia”, contou.

A abordagem teria sido feita contra dois homens e Eliane teria filmado a ação. Os policiais, então, pediram para que ela ficasse do outro lado da rua. Depois, ela recebeu voz de prisão.

Em nota publicada no Instagram, a Polícia Militar do Estado do Amapá (PM-AP) diz que “lamenta profundamente as imagens que estão circulando nas mídias sociais” e que a “Instituição tomou todas as providências possíveis que o caso requer”.

O policial militar envolvido nas agressões físicas de Eliane foi afastado do cargo.

Também em nota, o governador do Amapá, Waldez Góes descreve que “esse fato é isolado” e que a cena fica “ainda pior, pois é recheada de atitudes racistas”.

A ocorrência foi registrada nessa sexta-feira (18/9), na Zona Norte da cidade, na região do Loteamento São José. Ela e o marido foram presos por resistência, desacato e desobediência. Eles foram apresentados no Centro Integrado de Operações em Segurança Público (Ciosp). As informações são do portal G1.

Em audiência de custódia realizada no sábado (19/9), ela teve que pagar R$ 800 de fiança para ser liberada; o mesmo valor foi arbitrado para o marido. Após sair do Ciosp, ela foi à Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM) registrar um boletim de ocorrência contra o policial.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios