Região

Grandes incêndios atingem Castilho, provocam medo e extensas nuvens de fumaça

Camadas de fuligem resultante das queimadas atingem dezenas de quilômetros em todas as direções e o clima terrivelmente seco fica ainda mais quente

Pelo menos três grandes focos de incêndio atingiram as imediações de Castilho e cobriram toda a área urbana e parte consideravelmente grande da zona rural, com fuligem e fumaça na quente manhã desta sexta-feira, 11.

As causas dos incêndios ainda não foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros, mas há suspeitas de que pelo menos um deles seja criminoso ou fruto da falta de atenção de algum cidadão.

Para impedir que a vegetação esturricada pela estiagem ardesse ainda mais e pudesse atingir animais e propriedades, um verdadeiro exército de bombeiros, brigadistas e principalmente funcionários cedidos pela Usina Viralcool para diminuir as perdas ambientais do município, trabalham nestes locais.

Até agora, já foram confirmados danos em vários postes da rede de transmissão elétrica e pelo menos uma das operadoras de telefonia celular (Vivo) está apresentando problemas, já que uma de suas torres localizadas numa destas áreas foi atingida pelas chamas.

O trânsito pela Rodovia Marechal Rondon foi dificultado, em virtude da densidade das nuvens de fumaça que cobriram enorme extensão. Por isso, a recomendação da Polícia Militar Rodoviária é que os motoristas optassem por rotas alternativas para evitar possíveis acidentes.

Da mesma forma, a “Antônio de Brito Vieira” – principal via de acesso a Castilho – esteve completamente tomada pelas densas nuvens de fumaça. Moradores dos Conjuntos Habitacionais Nova York, Alípio, Leão II, Chequir Abbud e Nelson Borges, além das propriedades rurais no entorno destas áreas estão entre os mais prejudicados pela fumaça.

Tão logo outras notícias sejam divulgadas pelas autoridades locais, retornaremos com mais informações.

Com informações: Jornal Impacto

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios