Brasil

Empresa dos Estados Unidos admite ter pago propinas ao PT durante o governo Dilma Rousseff

Uma empresa norte-americana aceitou pagar US$ 16,6 milhões de dólares em multas por um processo em que era acusada de pagar subornos em países sul-americanos para obter contratos com petrolíferas. No Brasil, o esquema durou entre 2010 e 2018, os oito anos do governo da petista Dilma Rousseff.

Segundo a agência de notícias Associated Press (AP), procuradores federais em Brooklyn, nos Estados Unidos, acusaram a empresa Sargeant Marine, considerada um dos maiores fornecedores de asfalto do mundo, de ter pago subornos entre 2010 e 2018 para obter contratos com companhias petrolíferas estatais no Brasil, Venezuela e Equador, incluindo à brasileira Petrobras e à Petróleos de Venezuela (PDVSA).

Os beneficiários no Brasil, onde a empresa conseguiu a maior parte dos lucros, de acordo com a acusação, incluíam o ex-deputado Candido Vaccarezza (PT), um ministro e altos executivos da Petrobras, durante os governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma.

O ex-deputado, que deixou o Partido dos Trabalhadores (PT), é suspeito de ter recebido 500 mil dólares (425 mil euros) para favorecer contratos entre a Petrobras e a Sargeant Marine, utilizando “a influência decorrente do cargo”, de acordo com os investigadores.

Segundo a investigação, esta influência determinou “a celebração de doze contratos, entre 2010 e 2013, no valor de aproximadamente US$ 180 milhões.

Com informações: Terrabrasilnoticias

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios