DestaquePolicial

BRASIL: Irmãos de 2 e 5 anos são encontrados abraçados ao corpo da mãe morta

De acordo com o delegado, as crianças ficaram ao lado da mãe por mais de quatro horas

A Polícia Civil capturou nesta segunda-feira (12) duas pessoas, sendo um menor de idade, suspeitos de matarem a tiros o irmão deles e a cunhada, em 6 de outubro, em Laranjal do Jari, a 268 quilômetros de Macapá. O assassinato teria sido motivado por causa da divisão de um terreno resultante de uma herança familiar, aponta investigação.

O corpo da mulher, Aparecida Freitas Silva, de 20 anos, foi encontrado pelo dono do sítio onde o marido dela, Aldecir Carvalho dos Santos, de 22, trabalhava como caseiro. Ambos moravam na propriedade. Os filhos da jovem, de 2 e 5 anos, estavam abraçados ao corpo da mãe quando foram resgatadas.

De acordo com o delegado Rômulo Viégas, as crianças ficaram ao lado da mãe por mais de quatro horas. O crime ocorreu por volta das 13h e o resgate chegou depois das 19h.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foi o menino de 5 anos que desamarrou a mãe e a cobriu com um cobertor para não ser atingida por mosquitos enquanto aguardavam por socorro. Após o resgate, os garotos estão com familiares.

“O mais chocante é que o filho de 5 anos da vítima contou aos familiares que estava sozinho no local com o irmão de 2 anos. Isso foi confirmado pela pessoa que encontrou o corpo. Elas estavam em um local totalmente escuro abraçadas ao corpo da mãe. O mais velho, inclusive, cobriu o cadáver para evitar que fosse ferroada por insetos”, detalhou Viégas.

Frieza dos suspeitos surpreende investigadores – De acordo com o inquérito, os suspeitos, de 17 e 20 anos, chegaram ao sítio por volta das 13h e iniciaram uma conversa com o irmão deles. O adolescente esperou o familiar se distrair e disparou na barriga da vítima.

Aldecir correu e recebeu mais um tiro pelas costas. O corpo dele ficou a 80 metros da propriedade, em um matagal. A esposa dele teria sido morta por ter testemunhado o crime, segundo o delegado. O suspeito de 20 anos levou as crianças para o banheiro e o menor de idade disparou contra a cabeça da vítima, que estava de joelhos.

“Eles só mataram a mulher porque ela viu o crime. Foi uma queima de arquivo. Após amarrada, o menor ainda pediu para a vítima rezar. Quando ela terminou, o suspeito deu um disparo na cabeça dela”, afirma o delegado Viégas.

Após o crime, os suspeitos fugiram e deixaram as crianças no banheiro. Elas saíram e presenciaram a mãe morta. Segundo a investigação, o filho mais velho foi quem apontou a autoria do crime.

“O adolescente confessou que o assassinato foi por causa de um terreno da mãe deles assassinada no início do ano e que o outro suspeito ajudou na empreitada criminosa. O que espanta é a frieza deles. O menor ainda chegou a dizer que não estava arrependido e que se a vítima estivesse viva mataria de novo porque não teria nada a perder. Narrou de forma bem macabra”, se surpreende o delegado.

O menor está apreendido e o adulto preso após expedição de mandado judicial a pedido da Polícia Civil. Ambos são de caráter preventivos. Os irmãos deverão responder por duplo homicídio qualificado por motivo fútil e meios que impossibilitaram a defesa das vítimas.

Com informações: Bol

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios