Região

Alegre e brincalhona, técnica de enfermagem é 2º óbito da saúde por covid em MS

Rosimeire Ajala não estava na "linha de frente", mas trabalhava em duas unidades de saúde

Rosimeire Ajala, 44 anos, a 52ª vítima do novo coronavírus (covid-19) em Mato Grosso do Sul era servidora em Corumbá desde 2014 e trabalhava no Capsi (Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil) e na maternidade.

A técnica de enfermagem era considerada alegre e brincalhona pelos colegas é o 2ª óbito de profissional da área de saúde pela covid-19 no Estado, doença que já infecctou 38 enfermeiros e/ou técnicos de enfermagem em Mato Grosso do Sul.

Embora não trabalhasse na “linha de frente” contra a covid-19, Rosimeire tinha contato com muitas pessoas, por conta das atividades desenvolvidas no Capsi e na maternidade.

Segundo apurou a reportagem, no início do mês, Rosimeire havia feito teste rápido para covid, atestando negativo. Dois dias depois começou a passar mal e foi internada na Santa Casa com febre, dor de garganta e falta de ar. No dia 15 fez outro exame, com resultado positivo para a doença no dia 16.

A técnica de auxiliar tinha diabetes, hipertensão e obesidade e não resistiu à covid-19, falecendo na madrugada de hoje (23), à 1h15. A prefeitura de Corumbá divulgou nota lamentando o falecimento de Rosimeire. “Sua personalidade alegre, proativa, humana, de fácil relacionamento irá deixar saudades nos colegas de trabalho”.

Uma técnica de enfermagem, colega da maternidade, que preferiu não se identificar, diz que a instituição fornece EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como luvas, aventais ou jalecos, mas nem todos recebem a máscara descartável de proteção N95, considerada a ideal para quem trabalha na área de saúde. “A gente está lá para ajudar o próximo, as pessoas precisam da gente, é complicado”, disse.

A reportagem não conseguiu contato com a maternidade para perguntar sobre o fornecimento da máscara e sobre o fato de Rosimeire ainda estar trabalhando, apesar de ser do grupo de risco. Em relação ao Capsi, a informação da prefeitura é que as atividades já estavam suspensas por conta da pandemia, com atendimento feito apenas por telefone.

De acordo com dados do Observatório de Imagem do Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), 38 profissionais de Mato Grosso do Sul foram infectados pela covid-19. Destes, ainda consta no relatório uma morte, a da servidora Malory Melo, 54 anos, servidora do administrativo. Embora não tivesse registro como técnica ou enfermeira, entrou na lista pois estava trabalhando no atendimento da farmácia da Secretaria Estadual de Saúde.

Com informações: Campograndenews

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios