DestaqueTrês Lagoas

Membros do Comitê de Enfrentamento a COVID-19 decidem em reunião interditar a prainha do Jupiá

O Comitê de Enfrentamento à COVID-19 de Três Lagoas se reuniu nesta quinta-feira (25). Neste encontro a grande preocupação do comitê foi a alta taxa de ocupação das UTIs no Hospital Auxiliadora, que nesta data tem 19 leitos ocupados dos 20 disponíveis, ou seja, foi alcançado seu limite máximo.

TOQUE DE RECOLHER E INTERDIÇÃO – Entre os assuntos discutidos no encontro estava a alteração automática em razão do decreto estadual em que o toque de recolher passará a partir de hoje (26) para às 22h devido ao Município ter regredido da faixa laranja para a vermelha no mapa do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir).

Outro assunto discutido em pauta foi a interdição nos sábados e domingos até segunda ordem da prainha do Jupiá. O assunto foi levantado pelo presidente da Câmara, Cassiano Rojas Maia informando que os vereadores pediram a interdição do local em razão das festas clandestinas que estavam acontecendo no local.

“Temos vídeos mostrando as festas com pessoas sem máscaras e nitidamente embriagadas. O acidente do último final de semana levantou ainda mais o assunto”, disse Cassiano.

Os integrantes decidiram então a interdição da prainha. “Decidimos assim que a interdição não será passada para os restaurantes e bares do local que estão seguindo seus protocolos , porém os donos de ranchos que fizerem festas e forem denunciados serão penalizados e responsabilizados”, disse a presidente Angelina Zuque.

LEITOS HOSPITALARES – Com relação ao aumento no número de internados nos leitos hospitalares em comum acordo os integrantes decidiram que aguardarão a reunião que a prefeitura, por meio da secretária de Saúde, Elaine Furio, terá nos próximos dias com o Hospital Auxiliadora.

Segundo o Promotor de Justiça, Moisés Cassaroto, “se não houver um resultado esperado por parte do comitê terão que ser tomadas outras medidas para que a população não sofra por falta de leito”, disse.

COMUNICAÇÃO – Por fim o Comitê sugeriu que houvesse uma comunicação em massa de órgãos como a Câmara Municipal e a Prefeitura para alertar a população sobre os cuidados que precisam ter para que o vírus não chegue aos idosos e pessoas com comorbidades.

“Embora já aconteça, essa comunicação intensiva é importante para que a população seja lembrada de suas responsabilidades e atual gravidade da situação, pois se percebe um relaxamento de parte da população”, disse o promotor.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios