DestaqueTrês Lagoas

Polícia Militar ajuda desvendar crime eleitoral em Três Lagoas

Chegando o dia das eleições a ser realizado no próximo dia 15 de novembro, algumas atitudes “estranhas” estão acontecendo em Três Lagoas, note que apareceram os “heróis da pátria”, os que adoram fazer acusações sem indicar a fonte da informação e outras “estratégias” de tentar mostrar o “defeito” dos outros, mas não falam de seus próprios projetos ou intenções caso seja eleito ao legislativo ou executivo municipal.

Uma atitude no mínimo estranha foi relatada pela Polícia Militar na noite deste sábado (24), na Rua Quinze de Junho, bairro Santa Rita, onde, segundo informações de populares, um homem em veículo Fiat Uno vermelho de placas de Três Lagoas, distribuía jornais impressos com acusações contra a atual administração municipal e candidatos a vereador que apoiam sua reeleição.

Segundo o BO (Boletim de Ocorrência), uma testemunha relatou que estava na Rua José Gonçalves Filho, bairro Interlagos, quando visualizou o autor de posse de jornais de cunho politico, jogando no interior das residências, a testemunha ao verificar o conteúdo do Jornal escrito percebeu que neste teria várias matérias jornalísticas difamatórias ao Prefeito Municipal.

Consta no documento oficial elaborado pelos militares que o referido jornal estava em desacordo com a legislação eleitoral, pois não constava a identificação do responsável da confecção, de quem contratou, com CNPJ ou CPF, bem como tiragem.

A testemunha pediu um exemplar e tentou dialogar com o homem que estava na distribuição, sendo que este saiu do local em desembalada carreira dentro do seu veiculo. Ele foi acompanhado e na Rua Quinze de Junho, em sua residência, em conversa com outras testemunhas ele confessou que teria sido contratado por um homem para entregar os jornais e que ganharia o valor de R$100,00 (cem reais).

Segundo ele, o contratante faz parte da equipe de um candidato a prefeito. Ele reconheceu o referido homem pela apresentação de uma foto.

“Em entrevista com o autor esse confessou que foi contratado para realizar a entrega dos jornais, e que não teria ciência de estar cometendo crime eleitoral, mesmo sendo estranho realizar a entrega em um horário avançado da noite, e que este teria ficado constrangido no momento da abordagem em frente da sua residência. Contudo conduzimos os materiais apreendidos para sede da Policia Federal, que o autor foi liberado na sala de elaboração da Policia Militar, de acordo com orientação do Plantonista da Policia Federal”, está escrito no BO.

O caso foi registrado como: Difamar alguém na propaganda eleitoral, ou visando a fins de propaganda , imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação.

IMPORTANTE: Nossa população tem o direito de receber informações corretas e verdadeiras, caso desconfie de alguma atitude estranha acione a Polícia Militar pelo telefone 190. Não precisa se identificar.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios