BrasilDestaque

Professora de 32 anos morre por Covid, após volta às aulas, Sindicato culpa o governo

A professora Maria Tereza Couto de Lourenço, 32, morreu por complicações da Covid-19. Moradora de Caçapava, ela estava internada há dez dias, e é a primeira vítima da doença desde que as aulas voltaram no estado de São Paulo.

Segundo sua família, Maria Tereza não tinha comorbidades. No dia 18 de fevereiro, dois dias antes de sua morte, a professora já havia perdido a mãe, de 59 anos, também para o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

De acordo com o Sindicato os Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), já são 851 os casos de Covid-19 confirmados em 456 escolas. O governo Doria, porém contabiliza número menor: 741, além de 1.133 casos suspeitos.

O sindicato é contra o retorno presencial às escolas  “enquanto não houver segurança sanitária”, conforme disse ao iG, em janeiro, a presidente e deputada estadual Professora Bebel (PT).

A presidente do sindicato, Bebel (PT), manifestou indignação e culpou o governo do estado de São Paulo.

“Quantos contágios e quantas mortes terão que ocorrer por essa insanidade de volta às aulas presenciais? Amanhã poderá ser qualquer professor ou professora, obrigados a trabalhar em escolas sem estrutura para garantir a sua segurança”, disse.

A reportagem procurou o governo do estado de SP, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Professora Maria Tereza Couto de Lourenço

Com informações: IG

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios