BrasilDestaque

Ministro da Educação pede volta às aulas presenciais: ‘Necessidade urgente’

Mesmo com apenas 16,49% da população no Brasil imunizada contra a covid-19, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, “convocou” alunos e profissionais da área para voltarem às aulas presenciais. Em pronunciamento, ele defendeu que manter escolas fechadas traz consequências “devastadoras”, impactando negativamente os mais jovens.

“Quero conclamá-los ao retorno às aulas presenciais. O Brasil não pode continuar com as escolas fechadas, gerando impactos negativos nesta e nas futuras gerações. Não devemos privar nossos filhos do aprendizado necessário para a formação acadêmica e profissional deles. Estudos (…) apontam que o fechamento de escolas traz consequências devastadoras”, disse Ribeiro em rede nacional de rádio e televisão.

O ministro também culpou estados e municípios pelo fechamento das escolas, reforçando que o governo federal não tem poder de decisão sobre o tema. Se dependesse do MEC, completou, todas as escolas já teriam sido reabertas.

“O Ministério da Educação não pode determinar o retorno presencial das aulas, caso contrário eu já teria determinado. Mas não é um retorno a qualquer preço, que isso fique bem claro. Fornecemos protocolos de biossegurança sanitários a todas as escolas, tanto da educação básica quanto do ensino superior”. Milton Ribeiro, em pronunciamento.

Ao final, ao dirigir-se aos estudantes, aos pais e mães e aos profissionais de educação, Ribeiro disse que a volta às aulas presenciais é uma “necessidade urgente” e defendeu que a vacinação é a única maneira de conter, de fato, a pandemia, não pode ser condicionante para a reabertura das escolas.

Com informações: UOL

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios