Foragido de operação da Polícia Civil em Três Lagoas é preso em São Paulo

No final da tarde desta quinta-feira (21), a SIG (Seção de Investigações Gerais) de Três Lagoas,  conseguiu a efetivação da prisão de um dos foragidos da Operação SEPULCRO.

Segundo o Delegado Ricardo Henrique Cavagna, a ação policial só foi possível graças ao apoio da Polícia Federal em Três Lagoas e Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O homem estava sendo monitorado pela SIG e NRI (Núcleo Regional de Inteligência), apurando-se que tinha passado pelas cidades de Andradina e Mirassol e foi preso por equipe da Polícia Militar, na cidade de São José do Rio, interior do estado paulista.

Agora aguarda seu recâmbio para Três Lagoas,  para que possa responder ao processo preso, à disposição da Justiça da Comarca.

“A Operação SEPULCRO foi a conclusão das investigações desenvolvidas pela SIG e pelo NRI de Três Lagoas, referentes a três homicídios ocorridos no município em 2022, praticados por indivíduos integrantes de uma organização criminosa” disse Dr. Ricardo.

CASO: Na época, três pessoas foram assassinadas num período de 15 (quinze) dias, e os corpos foram encontrados em regiões periféricas, parcial ou totalmente carbonizados, com as mãos amarradas, e deixados em locais ermos, indicando a prática dos chamados “tribunais do crime”.

O trabalho investigativo durou cerca de 10 (dez) meses, concluindo-se na apuração de todos os envolvidos.

Ao final das investigações, a Polícia Civil representou por 26 (vinte e seis) mandados de prisão, e 13 (treze) mandados de busca e apreensão.

A operação se desenvolveu simultaneamente em três Estados da Federação, nos municípios, sendo no Mato Grosso do Sul em Três Lagoas, Dourados e Campo Grande, e Andradina/SP e Fortaleza/CE.

Após a conclusão dos trabalhos policiais, todos os suspeitos foram denunciados pelo Ministério Público, acusados da prática dos crimes de organização criminosa, homicídio qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver.

As condenações podem chegar a quase cinquenta anos de prisão.

 

Receba Informações na Palma da Sua Mão