ESTADO: Morre rapaz que teve 52% do corpo queimado ao acender narguilé

Roupa de uma das vítimas feridas durante explosão. (Foto: Direto das Ruas) 

Morreu, na Santa Casa de Campo Grande, Rhuan Gabriel de Oliveira Brandão, 24 anos, que sofreu queimaduras graves após explosão enquanto acendia, utilizando álcool, uma base artesanal, feita de ferro, para queimar carvão de narguilé. O primo dele, que também ficou ferido, recebeu alta há cerca de uma semana. O caso ocorreu no dia 2 de agosto em uma casa que fica na Rua Vancouver, no Bairro Jardim Batistão, na Capital.

O pai de Rhuan procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol para comunicar a morte do garoto. Durante os 15 dias de internação, foram feitos os procedimentos necessários e a vítima chegou a ir para a enfermaria, mas teve um novo choque séptico com piora rápida e não resistiu. O óbito foi constatado nesta manhã.

Sobre o acidente, o pai conta que o filho e o primo estavam nos fundos da casa da avó e usavam uma chapa para acender o narguilé. No momento em que o primo manuseou um galão de álcool junto com um ventilador, o fogo voltou para o galão e ocorreu a explosão.

Os dois rapazes foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros. No boletim de ocorrência consta que Rhuan teve 52% do corpo queimado.

A avó da dupla, Iracy Veron Resende, de 78 anos, detalhou a situação. “Estava deitada vendo televisão e no celular. Do nada, ouvi o barulho e saí correndo. Quando abri o portão, só via fumaça nessa casa com o guri jogando água no corpo, pingando sangue. Consegui ligar para o pai de um deles. Perguntei pro Rhuan o que aconteceu e vi que estava tudo queimado aqui”.

Com informações: Campograndenews

Receba Informações na Palma da Sua Mão