DestaquePolicialRegiãoTrês Lagoas

Grávida de 7 meses é presa em Castilho depois de ‘fazer um limpa’ no comércio de Três Lagoas

A Polícia Militar de São Paulo prendeu na noite de segunda-feira (10), a dona de casa G. N. K., de 28 anos, residente no bairro Laranjeiras, em Castilho, acusada de cometer vários furtos contra vários estabelecimentos comerciais da cidade de Três Lagoas.

Encaminhada para a Delegacia Seccional de Andradina, foi indiciada e permaneceu à disposição da justiça até realização da audiência de custódia. Os vários produtos recuperados serão devolvidos aos proprietários.

A prisão da acusada, que já tem várias passagens pelo mesmo tipo de crime e havia saído recentemente da prisão, beneficiada pela Justiça pelo fato de estar já no 7º mês de gestação, aconteceu durante patrulhamento pelo município de Castilho, quando a equipe deparou-se com ela pelo terminal rodoviário, de posse de várias sacolas e um volume grande na cintura, o que fez com que os militares realizassem a abordagem.

Durante vistoria nas sacolas que estavam com ela, foram localizados vários objetos, gêneros alimentícios, como 6 Biz, 4 nutelas, 1 café três corações, 6 latas de leite condensado, 1 lata de atum, 3 suco Tang, 3 pacotes de doce e 8 pacotes de carne, roupas com etiquetas (três bermudas femininas), um jogo de talheres, um creme hidratante paixão, um lápis de olho, um rímel, um óleo para cabelo, além de 47 adesivos para unha.

Questionada sobre os produtos encontrados, ela acabou confessando que eram produtos furtados na cidade de Três Lagoas. Em contato com os lojistas constantes nas etiquetas dos produtos, prontamente reconhecerem como produtos furtados; o gerente do Big Mart reconheceu alguns produtos, inclusive localizou imagens da autora no interior da loja; o gerente do Atacadão também reconheceu alguns produtos, além de fornecer imagens da autora no interior do estabelecimento comercial.

Em contato com o gerente da loja Montreal, este também reconheceu alguns dos objetos apreendidos, porém não conseguiu vir até a Seccional em Andradina, pois estava sozinho e era responsável pelo fechamento daquele comércio.

Diante do farto material furtado e encontrado com ela, os policiais militares deram a voz de prisão pelo crime previsto no artigo 155 do Código Penal, conduzindo a mulher até a Seccional de Andradina e em contato com o delegado de plantão para analisar o fato, deliberou pela elaboração do flagrante delito, tendo G. N. K., de 28 anos permanecido a disposição da justiça. Parte dos produtos localizados foram devolvidos no mesmo dia aos legítimos proprietários.

AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA – Em audiência de custódia presencial realizada na tarde de terça-feira, 11, no fórum de
Andradina, a Justiça decidiu que a acusada, por ter quebrado o outro benefício que já havia sido concedido a ela, vai responder presa a este processo, sendo determinado seu recolhimento à penitenciária feminina de Tupi Paulista.

Com informações: Milnoticias

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios