DestaquePolicialTrês Lagoas

Acusado de matar Pele Negra é condenado há mais de 46 anos de prisão

O réu Márcio Pereira Viana, 27 anos, que confessou ser o autor dos disparos contra uma tabacaria em Três Lagoas, há dois anos e nove meses, que mataram o cantor Jorge Edson dos Santos Ferreira, o Pele Negra e feriram outras duas vitimas,  foi condenado há mais de 46 anos, três meses e nove dias de reclusão.

A Sessão de julgamento foi transmitida pela internet e registrou um grande número de internautas assistindo o júri e 2.678 visualizações. O corpo de sentença era formado por seis mulheres e um homem.

Sob a presidência do Titular da 1ª Vara Criminal de Três Lagoas,  juiz Rodrigo Pedrini Marcos, que no ano passado teve a ideia e passou a transmitir as sessões de julgamento do júri da comarca em razão das restrições impostas pela pandemia, no formato online, com objetivo de dar prosseguimento as atividades, entregar a prestação jurisdicional com a mesma qualidade do trabalho presencial e bem informar a sociedade, após quase nove horas de julgamento, realizou a leitura da sentença.

Na acusação, atuou o Promotor de Justiça, Luciano Anechini Lara Leite. Na defesa do réu, trabalhou o Defensor Público,  Eduardo Cavichioli Mondoni.

Na época, a morte de Pele Negra, comoveu a população de Três Lagoas.

O CRIME: Na madrugada do dia 5 de agosto de 2018, em frente a uma tabacaria, em Três Lagoas, após ter sido retirado do local e teve o retorno proibido, decidiu dar um susto nos funcionários da casa, indo até o seu carro e pegou a arma utilizada para os disparos.

Além de Pele Negra,  os disparos efetuados por Viana atingiram também outras duas pessoas. Um garçom, baleado de raspão em um dos braços e o segurança da casa, de 32 anos, atingido no peito, que conseguiu se recuperar.

Com informações: Folhatreslagoas

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios