DestaquePolicialRegião

ESTADO: Capitão é preso por desobediência depois de denunciar homofobia na Polícia Militar

Oficial recebeu voz de prisão após discussão com coronel no Comando-Geral da PM, em Campo Grande

Preso na tarde desta quinta-feira (8) após discussão com coronel da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), o capitão Felipe dos Santos Joseph alega estar sendo perseguido e vítima de homofobia dentro da corporação. Ele foi levado até a Corregedoria da PM para prestar depoimento e depois da autuação em flagrante por desobediência, será transferido para o Presídio Militar, no Complexo Penal de Campo Grande.

Policial militar desde 2009, o capitão trabalha no Comando-Geral, local onde tudo aconteceu. Logo depois de receber voz de prisão, ele avisou o Campo Grande News, mas não pôde dar mais qualquer detalhe do ocorrido. “Estou sendo preso”.

As informações foram dadas pelo advogado do PM, Anderson Yamada, em frente à sede da Corregedoria. “Não foi algemado, mas foi ‘amordaçado’ pra não falar com a imprensa”, afirmou o defensor sobre o fato do cliente ter sido proibido de sair do prédio para dar sua versão à equipe.

Nem o advogado tem detalhes do contexto do debate entre capitão e coronel. Sabe apenas que há algum tempo, o cliente vinha denunciando situações homofóbicas vivenciadas na corporação e que nesta quinta-feira, o superior decidiu tirar satisfação sobre denúncia feita ao MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

O capitão se recusou a falar sobre o assunto na frente de outros militares, colegas de trabalho. Por isso, segundo o advogado, o coronel lhe deu voz de prisão. Na Corregedoria, a reportagem foi informada que só a assessoria de comunicação poderia dar posicionamento.

Por meio de nota, a PMMS informou que “a prisão do referido oficial aconteceu em decorrência da negativa do mesmo em cumprir uma ordem legal e clara, emanada por um superior hierárquico, durante ato de serviço”.

Ainda de acordo com a coporação, o artigo 163 do Código Penal Militar prevê punição para o servidor que “desobedecer a ordem do superior sobre assunto ou matéria de serviço, ou relativamente a dever imposto em lei, regulamento ou instrução”.

As circunstâncias do ocorrido serão apuradas através de Inquérito Policial Militar.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios