PoliticaTrês Lagoas

MPMS distribui adesivos: “Candidato que compra voto não me representa”, em Três lagoas

Eleição 2020

Com a parceria dos agentes de trânsito do Município de Três Lagoas e o apoio dos funcionários da 1ª Promotoria de Justiça, o Ministério Público de Mato Grosso do Sul distribuiu, nesta quinta-feira (5/11), os adesivos de conscientização relativos à Campanha “Candidato que compra voto não me representa”.

O três-lagoense teve ainda a oportunidade de receber informação e de tirar dúvidas relativas à campanha eleitoral 2020 com o Promotor de Justiça Eleitoral Antonio Carlos Garcia de Oliveira e com os servidores que estavam presentes durante o trabalho de distribuição.

Campanha “Candidato que compra voto não me representa”

Em setembro de 2020, com o slogan “Candidato que comete crime eleitoral não merece chegar lá”, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS), o Ministério Público Federal (MPF), representado pela Procuradoria Regional Eleitoral, e a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems) apresentaram a campanha. Trata-se de uma iniciativa que tem o objetivo de alertar a população sobre práticas ilegais cometidas por candidatos durante o pleito.

No lançamento oficial, o Procurador-Geral de Justiça relembrou que esta é a quinta campanha que o Ministério Público desenvolve durante as eleições. Desde 2012, o MPMS estabelece parcerias com o Ministério Público Federal e com a Fiems, para fomentar campanhas de conscientização e valorização do voto, bem como esclarecer à população sobre os riscos e prejuízos ocasionados pela corrupção na sociedade.

“Essa campanha serve para despertar no eleitor a consciência da responsabilidade do voto. É uma campanha forte, com ampla divulgação visual e sonora, de forma a alertar a população que, como a própria campanha diz, candidato que comete crime eleitoral não merece chegar lá”, destacou o Chefe do MPMS.

Waléria Leite – Jornalista/Assessora de Comunicação

Imagens – 1ª Promotoria de Justiça de Três Lagoas

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios