DestaquePolicial

ESTADO: Paciente com covid acusa enfermeiro de estupro

Uma paciente, de 36 anos, diz ter sido estuprada por um enfermeiro do Hospital Regional, na madrugada desta quinta-feira (4), em Campo Grande. O caso já está sob investigação da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher).

Segundo a mãe da vítima, uma acadêmica de direito, de 56 anos, que pediu para não ter a identidade divulgada, a filha está internada em tratamento contra a covid-19 no hospital desde segunda-feira (1º). A filha é assistente em escritório, está bastante debilitada e respira com a ajuda de máscara de oxigênio, relata a mãe. O abuso teria ocorrido por volta das 3h de hoje.

Depois de ter passado mal durante a noite, tendo vômito e falta de ar, a paciente notou quando o profissional de enfermagem começou ir ao quarto dela, durante a madrugada, e passou a apertá-la e passar a mão em seu corpo. Em determinado momento o suspeito retornou ao leito com “óleo de girassol”, passou no dedos e começou a abusar da vítima.

Mesmo debilitada, a paciente diz ter tentado resistir ao abuso como pôde, pedindo para o homem parar e sair de cima dela, mas ele insistia em passar a mão na virilha da paciente enquanto pedia para ela “abrir as pernas”. O homem repetia que queria masturbar a paciente e que não era para ela resistir, se não poderia “dar problema para ele”.

A mãe da assistente ficou sabendo do abuso logo pela manhã. “Eu liguei para ela por volta das 5h30. Ela já não estava bem desde o dia da internação, mas percebi que tinha alguma coisa a mais acontecendo”, comenta. A mãe relata que a filha estava em estado de choque e não conseguia expressar o que estava acontecendo.

Com informações: Campograndenews

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios