DestaqueTrês Lagoas

JANEIRO ROXO – Saúde de Três Lagoas orienta população sobre importância do diagnóstico e prevenção da Hanseníase

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio do Programa Municipal de Controle da Hanseníase, em ações específicas a serem realizadas nas Unidades de Atenção Primária de Saúde (Postos de Saúde dos Bairros), está dando atenção especial à mensagem do “Janeiro Roxo”.

O mês de janeiro, desde 2016, foi intitulado pelo Ministério da Saúde como “Janeiro Roxo”, com ações específicas, voltadas ao diagnóstico, avaliação de pacientes com suspeitas de Hanseníase e prevenção da doença.

Desde o ano passado, em Três Lagoas, o diagnóstico, acompanhamento e tratamento dos pacientes com Hanseníase passaram a ter suporte na Unidade de Atenção Primária da área de abrangência do bairro em que residem esses pacientes.

Com essa medida de descentralização do Programa Municipal de Controle da Hanseníase, que continua tendo como referência o Centro de Especialidades Médicas (CEM), é facilitado ao paciente o diagnóstico, acompanhamento e cura.

Como orientam os profissionais da Saúde, são importantes as ações de educação e prevenção, porque, quanto mais cedo a Hanseníase é diagnosticada, mas eficiente se torna o tratamento e mais rápidos são os resultados da cura.

O município de Três Lagoas é tido pelo Ministério da Saúde como um município “com índice muito alto” de casos de Hanseníase, considerando que continuamos no patamar de 23 casos para 100 mil habitantes.

A Hanseníase tem cura, mas ainda hoje representa um problema de saúde pública no Brasil. A doença se manifesta principalmente por meio de lesões na pele e sintomas neurológicos como dormências e diminuição de força nas mãos e nos pés.

SINAIS DE HANSENÍASE

Como alertam os profissionais da Saúdem os sinais da Hanseníase são manchas claras, róseas ou avermelhadas no corpo, geralmente com diminuição ou ausência de sensibilidade ao calor, frio ou ao tato. Também podem ocorrer caroços na pele, dormências, diminuição de força e inchaços nas mãos e nos pés, formigamentos ou sensação de choque nos braços e nas pernas, entupimento nasal e problemas nos olhos.

Seguindo os protocolos do Ministério da Saúde, o paciente com Hanseníase recebe apoio e acompanhamento de profissionais da Saúde, como médico, psicólogo, enfermeira e fisioterapeuta.

Mais informações e orientações podem ser obtidas pelo telefone celular de suporte dos Programas Municipais de Controle de Hanseníase e Tuberculose da SMS (67) 99117- 0787.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios