Três Lagoas

SOBREVOO! Crônicas de Marcio Ribeiro: Meu querido ESPÍRITO LIVRE!

Falar em “despedida”, fico um tanto receoso. E logo o termo, vira um vizinho incômodo.

O filho de um casal amigo vai trabalhar longe após labutado emprego. Pai e Mãe disseram em uníssono: “Pra que? Tudo que você quer tem aqui…”, tentando apagar o transcender mesmo tendo o incentivado para esse intuito de ascender… Amor Fraternal!

Minha mãe falou a mesma coisa um tempo atrás: “Para quê sair daqui? Você têm uma vida aqui! Fique…”.

E saí, mesmo assim, intrépido como um “todo poderoso” por imaginar que teria uma Super Mãe na minha espera quando voltasse… E voltava SEMPRE para revê-la e tomar seu abraço infinito e aquele Café de Mãe com aroma ainda na memória… E na despedida à notava cabisbaixa ao dizer “Já vai, filho? Pra quê?”…
E pra mim “de boa”, de bom filho cuja tutora SEMPRE ALI… Porque “ela estará aqui daqui a pouco quando eu voltar”, pensava…

A sensação de um filho após tal perda é de querer fazer caminho inverso:
“Não vou sair. Vou dormir contigo, Mãe. Vou ficar mais por aqui. Vamos falar sobre nossos parentes? Tia “Fiinha” como está? A Senhora teve muitos namorados, Mãe? É?! E o rapaz que a Senhora gostava, aquele tal de “Germano”? Porque não deu certo? Era um cara legal? A Senhora ainda gosta dele?! Ele morreu ou ainda está vivo?!” Gostávamos desse diálogo memorialista familiar…

D. Áurea Alcamin da Silva, muito a frente de seu tempo…INFINITA!

Remorso? Não! SAUDADE!!!

Para um ESPÍRITO LIVRE o “Dia de Finados” não existe. É só um “até logo e já volto”…

PARA SEMPRE!

Crônica do Poeta, Escritor e Servidor Público municipal de Três Lagoas Marcio Ribeiro

OBSERVAÇÃO: A Crônica é um tipo de texto narrativo curto, possui também uma “vida curta”, ou seja, as crônicas tratam de acontecimentos corriqueiros do cotidiano que ‘chamam’ para a discussão de assuntos cotidianos.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios